130 ANOS DA ABOLIÇÃO DA ESCRAVATURA NO BRASIL: O QUE MUDOU? OU NÃO.

Tempo de leitura: 2 minutos

Dia 13 de maio de 2018 completou-se 130 anos da abolição da escravatura. Mesmo depois de 130 anos após a princesa Isabel ter assinado a Lei Áurea, muitos negros ainda sobre simplesmente por serem negros. Frases, comentários e brincadeiras racistas e extremamente preconceituosas ainda são ditas em pleno século 21.

Entenda como foi o processo de abolição da escravidão no Brasil e porque desse fato ser tão importante e necessário de ser discutido atualmente.

O Brasil foi o último país a abolir a escravidão, o que prova a persistência de tentar manter a escravidão no país e o conservadorismo.

Mesmo com essa abolição, os negros libertos da escravidão não ingressaram em uma política de integração social, isso apenas promoveu uma segregação social entre brancos e negros, fato que ainda é visto, muitas vezes, até os dias de hoje.

Lei Eusébio de Queirós:

Em 1831, a lei conhecida como Eusébio de Queirós proibia os navios negreiros de traficarem pessoas, porém só 1850 passou a valer de vez. Sobretudo, esse ato só parou porque a Inglaterra manteve forte influencia sobre o Brasil para que isso acontecesse.

O processo de abolição perante a política do país:

O começo da abolição da escravatura no Brasil começou em 1870, quando fundações e organizações contestavam por essa causa no meio político. Ademais, os políticos também pensaram nas brigas que poderiam vir a acontecer entre abolicionistas e escravocratas.

Além do mais, a reputação do Brasil poderiam ser vista de forma negativa perante os outros países, principalmente porque a Rússia e o Estados Unidos pararam com a escravidão em 1861 e 1863.

Lei do Ventre Livre:

A Lei do Ventre Livre determinada que todos os bebês gerados por escravas, seria livre, mas com a condição de que exercesse um período de trabalho, o que seria considerado uma forma de compensar seus donos. Esse período era até os 21 anos de idade.

A Lei Áurea:

A Lei nº 3.353, conhecida como Lei Áurea, foi assinada pela princesa Isabel em 13 de maio de 1888. Essa lei extinguiu a escravidão de vez no Brasil.

Nos tempos de hoje:

A desigualdade ainda é vista frequentemente no corpo social atual, muitas negros ainda ouvem, veem e sentem o preconceito. A exclusão social ainda é um grande marco presente, já que as políticas de integração do negro na sociedade vieram muito tarde. O racismo é visto diariamente, e ainda é um desafio travado contra muitos preconceituosos.

Mesmo com leis contra o racismo, o corpo social se desenvolveu em meios preconceituosos, e carece de meios mais fortes e que punem agressores de maneira eficaz, fazendo com que esses desafios preconceituosos acabe de vez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *