POR QUE AS OBRAS DO VESTIBULAR SÃO TÃO IMPORTANTES?

Tempo de leitura: 3 minutos

Assim como o conteúdo das principais matérias, todos os vestibulares pedem obras literárias em suas provas. É necessário ler os livros cobrados para responder as questões relacionadas a cada um. E além da história do livro, é preciso saber também a qual Escola Literária pertence cada um.Além disso, você também pode construir argumentos da sua redação baseados em algum livro que você leu, se for uma das obras que a prova pede, pode ser que sua redação seja melhor classificada.

Perante aos vários conteúdos cobrados nas provas, o tempo fica curto, mas é muito importante que você leia os livros completos, e não apenas os resumos ou análises, seja na internet ou naquela aula dica de literatura.

MAS POR QUE LER TODAS AS OBRAS?

Simples! Ao ler a obra por completo, você tem contato com o conteúdo completo do enredo, amplia a noção de linguagem e vocabulário, do desenvolvimento e entendimento da literatura clássica, e adquire conhecimento para a prova. Não deixando esquecer, também, que quanto mais você lê, melhor você escreve, ou seja, dá aquela mãozinha na hora da redação.

Além disso, responder as questões das provas fica bem mais fácil.

QUAIS OS LIVROS MAIS COBRADOS NAS PROVAS? 

A maioria dos estudantes já teve ou terá contato com algumas das obras e autores mais cobrados nas provas dos vestibulares, isso porque durante o colegial, é comum que os professores peçam a leitura deles.

Confira:

FUVEST
A cidade e as serras – Eça de Queirós
Claro enigma – Carlos Drummond de Andrade
Iracema – José de Alencar
Mayombe – Pepetela
Memórias póstumas de Brás Cubas – Machado de Assis
Minha vida de menina – Helena Morley
O cortiço – Aluísio Azevedo
Sagarana – João Guimarães Rosa
Vidas secas – Graciliano Ramos
UNESP
A hora da estrela – Clarice Lispector
Macunaíma – Mário de Andrade
Memórias de um Sargento de Milícias Manuel – Antônio de Almeida
Os sertões – Euclides da Cunha
Sonetos – Camões
Unicamp
A hora e a vez de Augusto Matraga, do livro Sagarana – Guimarães Rosa
Amor, do livro Laços de Família – Clarice Lispector
Caminhos Cruzados – Érico Veríssimo
Coração, cabeça e estômago – Camilo Castelo Branco
Negrinha, do livro Negrinha – Monteiro Lobato
O bem amado – Dias Gomes
O cortiço – Aluísio Azevedo
O espelho – Machado de Assis
Poemas Negros – Jorge de Lima
Sonetos – Luís de Camões
Terra Sonâmbula – Mia Couto
ENEM
 Hora da Estrela – Clarisse Lispector
 Sagarana – Guimarães Rosa
 Laços de família – Clarice Lispector
A Rosa do Povo – Carlos Drummond de Andrade
Dom Casmurro – Machado de Assis
Felicidade Clandestina – Clarisse Lispector
Grande Sertão: Veredas – Guimarães Rosa
Iracema – José de Alencar
Manifesto Antropófago – Oswald de Andrade
Manifesto da Poesia Pau-Brasil – Oswald de Andrade
Memórias Póstumas de Brás Cubas – Machado de Assis
Memórias Sentimentais de João Miramar – Oswald de Andrade
O cortiço – Aluísio Azevedo
O Guarani – José de Alencar
Sentimentos do Mundo – Carlos Drummond de Andrade
Vidas secas – Graciliano Ramos
E as Escolas Literárias ditas lá em cima?

As Escolas Literárias caracterizam como estão divididas a literatura. Essa divisão depende dos momentos históricos. Também são conhecidas como movimentos literários.

É muito importante saber a qual escola pertence cada livro, pois são cobradas nas questões junto ao conteúdo da obra.

  • Barroco (de 1601 – 1768)
  • Arcadismo (de 1768 – 1808)
Período de Transição (de 1808 - 1836)
  • Romantismo (de 1836 – 1881)
  • Realismo (de 1881 a 1893)
  • Simbolismo (de 1893 – 1922)
  • Modernismo (de 1922 – 1950)
  • Naturalismo (1881 – 1893)
  • Parnasianismo (1881 – 1893)
  • Pré-Modernismo (1910 – 1922)
  • Pós-Modernismo (1950 até hoje)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *