OS ERROS MAIS COMUNS DE PORTUGUÊS NO VESTIBULAR

Tempo de leitura: 2 minutos

Saber escrever bem é essencial para todas as etapas da vida e para ambas as áreas profissionais: humanas, exatas e biológicas. Um erro gramatical pode mudar todo o contexto do que está sendo escrito.

A gente sabe que, assim como na matemática, o português também tem regras. Algumas delas podem até ser armadilhas, o que pode confundir muito na leitura e interpretação. O Prova 10 separou algumas dicas de como se prevenir desses erros para saber identifica-los e seu texto ficar excelente.

  1. VÍRGULA

Você com certeza já ouviu falar que vírgula é sinal para dar uma pausa e respirar. Não é que seja totalmente errado usá-la para essa finalidade, mas ela não é sinônimo dessa expressão. Usar a vírgula, muitas vezes, é confuso, além de mudar todo o sentido do texto, a interpretação também é prejudicada.

Não se usa vírgula separando termos que, sintaticamente, se ligam entre si.

Sujeito e Predicado:

  • Ex.: As crianças, brincavam no parque
  • Correto: As crianças brincavam no parque
  • Sujeito: as crianças
  • Predicado: brincavam no parque

Vírgula entre objeto e verbo:

  • Ex.: Ele gosta de música
  • Verbo: gostar
  • Objeto direto: de música

Isolamento do vocativo:

  • Ex.: Mãe vamos ao parque hoje?
  • Correto: Mãe, vamos ao parque hoje?
  • Vocativo: Mãe

Omissão no início de uma oração adversativa:

  • Ex.: Eu fiz quase todas as minhas tarefas mas ainda não terminei
  • Correto: Eu fiz quase todas as minhas tarefas, mas ainda não terminei.
  • Mas: representa adversidade

Isolamento do aposto:

  • Ex.: Maria que é mãe já mãe de João, teve mais um filho.
  • Correto: Maria, que é mãe já mãe de João, teve mais um filho.
  • Aposto: que é mãe já mãe de João

2) PORQUÊS:

O uso correto dos porquês também causa muita confusão. São basicamente 4 regras simples:

  • Por que: usado para perguntas – Ex.: Por que você foi embora?
  • Porque: usado para respostas – Ex.: Eu fui embora porque eu quis.
  • Porquê: usado como substantivo, sinônimo de razão/motivo – Ex.: Eu não sei porquê dele ter feito aquilo.
  • Por quê: usado em final de frase – Ex.: Não comeram tudo por quê?

3) MAU/MAL:

  • maL: é advérbio de modo, antônimo do advérbio bem, ou seja, o contrário do bem.
  • maU: considerado adjetivo, antônimo do advérbio é bom, ou seja, o contrário do bom.

4) HÁ/A/À:

  • Há:

a) tempo decorrido, ou seja, passado. Ex: Há quanto tempo você está aqui?

b) existir/haver. Ex: Há muitos moradores no prédio.

  • A: preposição quando usado depois do verbo – Ex.: Eu estou a te esperar.

5) ATRÁS:

  • Atrás: advérbio de lugar

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *